• Aline Costa

ALIMENTOS "FALSOS SAUDÁVEIS": SAIBA COMO IDENTIFICA-LOS

Para acompanhar as mudanças do consumo brasileiro, o "mercado fitness" acabou ganhando força, e cada vez mais produtos tem sido apresentados, com embalagens super atrativas, parecendo ser o melhor produto do mundo, o que na verdade não é bem assim. Quando buscamos mudanças no nosso estilo de vida, e queremos mudar nossa alimentação, temos a ideia de substituir alguns alimentos que não são saudáveis, sendo atraídos por muitos que a indústria nos fornece. Mas será que são saudáveis mesmo? Venho falar um pouquinho aqui pra vocês alguns exemplos de falsos saudáveis da alimentação:

LIGHT E DIET

É comum uma pessoa que quer mudar a alimentação, trocar por essas alternativas, achando que é o que vai trazer resultado. Um alimento light geralmente tem 25% menos sódio ou açúcar ou gordura que em relação ao tradicional. Alimentos Diet são zero açúcar, mas não deixa de ser adoçado, e em sua grande maioria, com aspartames ( adoçante artificial, criado por uma empresa americana em 1965, que adoça 200x mais que açúcar), justamente para ser palatável e o consumidor fazer uso. Um outro ponto que percebo é a quantidade: "ahh é light, é diet, dar pra comer mais e sem culpa". Tabela nutricional e ingredientes precisam andar juntos. Não olhar apenas calorias, muitas vezes é baixa, mas nutricionalmente falando não tem nada a nos oferecer, caloria vazia. Atenção também no rótulo, os 3 primeiros ingredientes sempre estarão em maior quantidade no produto. Outro ponto importante: alimentos que tenham muitos ingredientes e com nomes muito difíceis, em grande maioria não é saudável.

GELATINA DIET

Embalagem atrativa, cor vibrante, mas nem um pouco saudável. O primeiro ingrediente é o açúcar, e contendo ainda aspartame. Muitos acreditam que é um alimento que ajuda na estrutura da pele, indo na contramão já que açúcar favorece a flacidez. Também contém aromatizante, corante, acidulante, causando processo alérgico e inflamatório, e gastrite. Substituição: gelatina caseira (feita com suco da fruta).

ICE TEA

Eu amo chá, inclusive acho super bem vindo no planejamento, porém esses de caixa, lata, garrafa, não traz tanto benefício assim. Quando há mudança na estrutura natural da erva, perde-se propriedades, além de serem adoçados artificialmente. Apesar da vida corrida, acho válido tirar um tempinho para o preparo de forma natural, podendo usar canela, gengibre, limão como aromatizantes naturais.

PEITO DE PERU

Por muito tempo foi considerado um alimento saudável, mas vimos que não, inclusive no início da minha prática clínica receitei muito, mas que bom que as pesquisas nos faz evoluir. Alimento ultraprocessado, embutido, cheio de sódio. Contém nitrito e nitrato, que são aditivos químicos, como um dos responsáveis por desenvolver células cancerígenas. Contém ainda glutamato monossodico, realçador de sabor, causando vício ao paladar.

BARRA DE CEREAL Produto prático de se levar na bolsa, na mesa do escritório. Nas embalagens se diz ter alto teor de fibras, super saudável, mas quando comparamos o rótulo, é totalmente ao contrário, geralmente contém açúcar, pouca fibra, conservante principalmente os de frutinhas e nutricionalmente falando "vazias". Claro que não são todas, inclusive tem algumas marcas que considero boas e entram no meu protocolo de atendimento. Também é importante frisar que não estou falando que nunca pode ser usado esses alimentos, digo para está dentro de uma rotina alimentar, consumido diariamente ou em excesso. É preciso colocar o custo/benefício na balança. IOGURTES

Quem é meu paciente sabe que sempre oriento em dar preferência aos naturais, e evitando os que contém frutas. Em sua grande maioria, os iogurtes de frutas, além do açúcar, contém conservantes, imaginar manter um polpa de fruta intacta (sem estragar rápido)?! E consumindo o natural, podemos inserir a fruta in natura, além de mais saboroso, mais saudável e refeição mais natural possível.

Para uma alimentação saudável, é preciso ajustar as bases. O básico funciona!